Conseguir seu primeiro emprego como desenvolvedor pode ser difícil.

Como convencer alguém a te contratar quando você não tem muita experiência? Quais são as coisas mais importantes que você precisa saber? E se fizerem uma pergunta para a qual você não tem a resposta?

Você realmente precisa saber como escrever uma tag <link> do zero?

(Spoiler: não, você não precisa)

Estou trabalhando como desenvolvedor web há quase dez anos. Ocupei vários cargos em empresas de todos os tipos e tamanhos — de empresas globais de tecnologia a pequenas agências locais. Fui entrevistado mais vezes do que posso contar e tive mais rejeições do que sucessos. À medida que progredi para cargos mais altos, cada vez mais me vejo do outro lado da mesa.

Vou compartilhar com você algumas coisas que procuro quando estou entrevistando novos candidatos. São coisas que me ajudam a me sentir confiante quando sou entrevistado.

Os requisitos técnicos de qualquer função variam e por isso, não vou dar sugestões sobre como abordar esses requisitos. Existem vários artigos com títulos como “10 coisas que todo desenvolvedor web moderno deve saber”. Você pode usá-los para te guiar (ou, mais provavelmente, te deixar ainda mais perdido).

O que eu vou sugerir, em geral, é que você não se preocupe com as coisas que você não conhece.

1. Esteja confortável com sua experiência e habilidades

Falar sobre sua experiência é geralmente o ponto de partida de uma entrevista. Também é geralmente a primeira coisa no seu currículo. Mostrar sua experiência e como você aplicou suas habilidades é uma parte fundamental de qualquer processo de entrevista de emprego.

É normal se sentir pressionado e querer causar uma boa primeira impressão. Como tal, pode ser tentador exagerar sobre suas experiências e habilidades, ou exagerar sobre a importância de um projeto em que você trabalhou.        

Mas você deve se lembrar: não se espera que você tenha muita experiência ou habilidade técnica ao começar. Exagerar sobre sua experiência pode não criar uma primeira impressão muito boa, mesmo que você seja bem adequado para a função. Isso é algo que é verdade em qualquer momento de sua carreira, mas é uma armadilha fácil de cair quando se está começando.

É muito melhor ser direto sobre suas experiências e sua capacidade. Fale sobre os projetos em que você trabalhou e sua função específica nesses projetos. Destaque as habilidades que você usou e as tecnologia com as quais que teve que lidar nestes trabalhos.

Não fale, mostre.

Este é um princípio de storytelling que eu acho que também se aplica a entrevistas de emprego.

Não diga ao seu público o que está acontecendo, mostre com ações e permita que ele o interprete e chegue a uma conclusão.

Por exemplo, se o entrevistador puder chegar a essa conclusão sozinho:

“Este candidato é experiente com Y e é claramente apaixonado por X”.

Isso é muito mais valioso do que você dizendo:

“Eu tenho muita experiência com  Y e sou muito apaixonado por X”.

Tão importante quanto não vender demais suas habilidades e experiência é admitir que você não sabe tudo.

2. Não tenha medo de dizer “eu não sei”

É fácil sentir-se pressionado a responder uma pergunta para a qual você não tem a resposta. Se você fizer isso, é provável que aconteça o seguinte:

Você vai simplesmente repetir partes de informações que você escutou ou leu em algum lugar (o que vier primeiro à mente), você vai esperar ter juntado a combinação certa de palavras para responder a pergunta ou você vai gaguejar, soar incoerente e acabar se frustrando.

Deixe-me ser o mais direto possível. Dizer “não sei” quando você não sabe a resposta para alguma coisa é sempre a melhor resposta. Não finja saber algo que você não sabe.

Se você se sentir desconfortável por dizer “eu não sei” em uma entrevista, você deve tratar isso como um mal sinal. Geralmente, é um sinal de um local de trabalho tóxico. Você não vai querer trabalhar em uma empresa que não apoie sua vulnerabilidade.

Se você não sabe de alguma coisa, seja honesto e admita. Você sempre pode verificar se o que você pensa que é a resposta é verdade. Melhor ainda, você sempre pode perguntar.

Eu não sei muito sobre X, mas eu acho que está relacionado a Y. Você pode me dar mais detalhes? Você está usando o X em seus projetos?

Muitas vezes, a resposta às suas perguntas permitirá que você dê uma resposta secundária. Mesmo que você não saiba a resposta, pode mostrar que entende o contexto.

3. Faça perguntas, muitas perguntas!

Fazer perguntas também é uma ótima maneira de fazer uma entrevista parecer menos formal e mais como uma discussão.

Os entrevistadores geralmente ficam mais do que felizes em falar sobre sua experiência com uma determinada tecnologia ou os desafios que enfrentaram em um projeto específico. Isso também pode ajudá-lo a entender por que eles consideram que determinada habilidade ou tecnologia é importante para o cargo.

Lembre-se de que uma entrevista também é sobre você avaliar seu potencial empregador. Você não vai poder avaliar corretamente sem fazer perguntas.

Em qual projeto estarei trabalhando? Quais são alguns dos projetos em que a empresa trabalhou recentemente? Qual o tamanho da equipe em que estarei trabalhando? Quais recursos estarão disponíveis para treinamento e desenvolvimento pessoal?

Isso não é apenas algo valioso para a entrevista. Fazer uma avaliação objetiva de suas opções é uma tarefa diária de um desenvolvedor. Para fazer isso, você precisa coletar as informações certas – e para fazer isso, você precisa fazer perguntas. Muitas perguntas.

Nem sempre o candidato com as melhores habilidades técnicas é aquele que é contratado.

Minha intenção aqui não é ditar regra sobre o que você deve ou não deve fazer em uma entrevista. Nem é para dizer quais habilidades técnicas não são importantes.

Mas o que estou tentando deixar claro é que o aprendizado não é linear. Você não pode e não vai saber tudo o que é necessário para um cargo. Todos nós tomamos caminhos diferentes para chegar onde estamos e você precisa aceitar esse fato.

Cada cargo é diferente e toda organização terá expectativas diferentes para seus candidatos. Mas, independentemente do seu nível de habilidade, ou das expectativas do cargo, você deve:

  • Ficar à vontade com seu nível de habilidade e experiência.
  • Saber que é aceitável dizer “não sei”.
  • Estar seguro para fazer perguntas sobre coisas que você não entende.

Acredito que estes princípios não são apenas essenciais para se dar bem nas entrevistas, mas podem te ajudar a ter sucesso em todos os cargos que você terá em todos os níveis.

Espero que você possa tirar alguma coisa deste artigo ou que tenha obtido sucesso com estratégias diferentes. Eu adoraria ouvir sugestões nos comentários.

Obrigado pela leitura!

Você pode encontrar o artigo original em inglês aqui.