László Békéssy é formado em engenharia elétrica e agora trabalha como co-fundador e CEO da Escola de Programação CodeBerry. Durante a entrevista, ganhamos insights sobre os códigos e projetos que se escrevem sozinhos pelos quais Laci se apaixonou, preconceitos que experimentou na área de TI e porque ele acha que a liberdade total é importante no trabalho.

  • Eu moro aqui: Budapeste, Hungria
  • Eu trabalho aqui: Escola de Programação CodeBerry
  • Eu trabalho com: iPhone, Dell, Windows e meu computador está cheio de sistemas UNIX
  • Meu estilo de trabalho pode ser definido em uma palavra: pronto. É difícil descrever isso em uma palavra porque “pronto” tem um significado diferente para todos. Citando Marsellus Wallace: se estiver pronto, está pronto. Não há mais nada a fazer.

Quando perguntam sobre sua profissão, o que você responde?

Começo a filosofar sobre os significados de profissão, vocação e trabalho; e pergunto se a pessoa já encontrou sua vocação. Não gosto de responder a essa pergunta porque é a segunda conversa fiada mais popular depois de “Como você está?”, E prefiro conversas mais profundas do que isso. 🙂

Caso contrário, eu costumo dizer que sou diretor de uma escola (da CodeBerry) e um especialista em automação, que cria bots automáticos.

Me conte mais sobre o que você faz em relação à programação?

Eu automatizo as tarefas que precisam ser feitas mais de três vezes.

Dentro de um produto (a CodeBerry, para ser preciso), os clientes têm ciclos de vida longos e diversificados. Temos que segui-los a partir do ponto em que chegaram ao site e clicaram num botão.

Minha tarefa é garantir que uma interação aconteça quando um aluno em potencial chegar ao nosso site, é claro, de maneira totalmente automatizada. Por exemplo, asseguro que:

  • Eles consigam se registrar e receber os e-mails de confirmação.
  • Eles consigam pagar.
  • Eles sejam medidos com análises.
  • Eles recebam os e-mails automáticos corretos sempre que necessário.
  • Eles recebam uma fatura.
  • Possamos acompanhar de qual campanha eles nos encontraram e quais funcionam.
  • Eles não consigam acessar nossos sites após a exclusão da assinatura e que recebam um reembolso, se solicitado.

Além disso, realizo muitas outras tarefas em segundo plano para tornar nossos produtos os mais confiáveis possíveis. Não é fácil garantir que um colapso do servidor seja seguido pela redefinição de tudo para a cópia exata do servidor antigo, mas é uma coisa totalmente automatizada. Assim, conseguimos dormir tranquilos.

Como é o seu espaço de trabalho?

Na maior parte do tempo, eu trabalho em um escritório em casa. Às vezes, em uma cafeteria, mas essa é uma solução menos confortável. Há três coisas importantes na minha mesa: meu laptop (obviamente), um par de fones de ouvido (eu sempre ouço música durante o trabalho, não estou brincando, sempre) e dois tipos diferentes de cadeiras (eu sento muito, portanto, troco-as de tempo ao tempo).

Estou planejando investir em uma mesa de pé. Definitivamente melhoraria meu estilo de trabalho. Ah, e muitas vezes há chá ou água ao meu lado para me certificar de que bebo e levanto mais vezes.

Laci’s desk (Credit: László Békéssy)

Quando, onde e como você aprendeu a programar?

Durante as aulas de informática na universidade. Na verdade, comecei a aprender quando tinha 14 anos, mas não achei interessante até o final da universidade, quando começamos a aprender sobre códigos de autogeração e robôs de automação. Se traduzirmos minha filosofia de maneira positiva, eu diria que quero que muitos especialistas em TI trabalhem em coisas úteis em vez de continuar o que fazem agora. Se quisermos ser mais rígidos, podemos apenas dizer que quero acabar com os trabalhos de muitos caras de TI. 🙂

Quais são as oportunidades de emprego para desenvolvedores web? Em média, quanto tempo você usa para procurar emprego?

Eu nunca procurei. Desenvolvedores, especialistas em TI e engenheiros elétricos são sempre necessários. Aliás, eu tenho uma graduação em Engenharia Elétrica, com uma inclinação para a área de TI (sistemas embarcados).

Como é sua agenda?

Minha rotina semanal típica é a seguinte:

  • Segunda-feira: passo o dia todo em reuniões (definindo estratégias e tarefas operacionais) para me livrar delas pelo resto da semana.
  • Terça-feira: há uma discussão estratégica de longo prazo pela manhã, depois eu normalmente me encontro com quem for necessário.
  • Quarta-feira e quinta-feira: fico em casa o dia todo e ninguém me incomoda. Às vezes, trabalho de 10 a 12 horas, mas quando tenho outras coisas para fazer, eu trabalho “apenas” 6 horas. É um somatório líquido, excluindo o almoço, conversas ou o tempo gasto no banheiro.
  • Sexta-feira: começamos resumindo a semana e depois planejamos a próxima. Minhas tarefas da tarde variam.
    Sábado e domingo: 80% do tempo, fico totalmente livre. Entretanto, como empreendedor, às vezes eu tenho que trabalhar em tempo integral.

Isso é, aproximadamente, como foram as minhas semanas desde o ano passado. Estou muito satisfeito com essa rotina flexível porque sou responsável pelo meu horário de trabalho e não preciso ir para um escritório o tempo todo. Eu sempre tenho alguns dias que posso trabalhar sem interrupções. Este é o sonho de qualquer desenvolvedor.

O que te surpreendeu sobre esse trabalho que você nunca pensou antes?

Eu nunca teria imaginado que um dia eu acabaria programando tanto. Mas estou feliz com a oportunidade de criar coisas, especialmente quando trabalho em projetos pelos quais sou motivado.

Há algo que você sabe que surpreenderia as pessoas comuns?

Infelizmente, as pessoas tendem a desistir da conversa depois de ouvir as palavras “TI” e “programação”, dizendo que elas não são boas em matemática. No entanto, acho que TI é muito interessante e não é tão complexa assim, para não falar que é algo que dá para falar de uma forma que todos possam entender. Meu amigo e eu gostamos de competir uns com os outros, tentando explicar os mais difíceis conceitos relacionados a TI, física e matemática com um gato e uma caixa (inspirados pelo gato de Schrödinger) para praticamente qualquer pessoa. Com uma exceção (convolução), conseguimos explicar tudo até agora. 🙂

Voltando à pergunta, qualquer coisa que eu esteja interessado em TI pode surpreender (ou entediar) as pessoas comuns.

Especialmente a parte de automação:
“Você consegue fazer um programa que irá baixar todas as suas fotos do seu telefone para o seu computador, renomeá-las, ordená-las por data e enviá-las para a internet?”
“Sim, só preciso de 10 minutos.”

Com quem você trabalha?

Eu trabalho com os co-fundadores da CodeBerry. A equipe tem uma história. Trabalhamos juntos há 8 anos e também temos outros projetos favoritos: Invisible University, YearCompass e SotePedia.

Quais são os caminhos típicos de carreira em sua profissão?

Eu não tenho uma boa resposta para essa pergunta porque minhas tarefas semanais geralmente envolvem quatro e cinco profissões. Chamamos de “chapéus” na empresa porque, antes de cada tarefa, declaramos quem está usando cada chapéu, ou seja, o que estamos prontos para fazer naquele momento. Construir a empresa, falar com o contador, configurar servidores, criar uma estratégia ou escrever códigos exigem habilidades diferentes.

Nos apresentar enquanto declaramos nossos “chapéus” é um ritual engraçado que fazemos antes de cada reunião. É uma parte divertida e desafiadora do empreendedorismo.

Quais são seus planos, como você deseja continuar?

Estamos focados 100% na CodeBerry no momento. Estamos planejando tornar a CodeBerry internacional e isso é muito emocionante. O resto está no mistério do futuro. Vamos ver o que nos aguarda.

Qual outra profissão você escolheria se tivesse que mudar? Você poderia mudar?

Eu não gostaria de mudar.

Cinco anos atrás, eu reavaliei aspectos importantes do trabalho. Isto é o que eu criei:

  • Eu consigo gerenciar meu próprio tempo. Não preciso bater um cartão.
  • Eu consigo trabalhar em projetos que acho valer a pena e ter benefícios.
  • Eu trabalho com pessoas que superam as expectativas.
  • Eu trabalho com pessoas que se comunicam bem.
  • Eu trabalho em projetos com grande impacto nas outras pessoas.
  • Meu trabalho me proporciona uma renda passiva. Se eu quiser, posso parar a qualquer momento.
  • Meu local de trabalho não está a mais de 20 minutos da minha casa.
  • Eu posso trabalhar em casa, se quiser.

Bem, meu trabalho atual atende a todos os itens acima.

Quais habilidades os grandes desenvolvedores e especialistas em TI exigem? Para quem você não recomendaria essa profissão?
Eu acho que só é possível ser bom se você gostar do que está fazendo. Por sorte, programação se tornou um pouco como natação: você pode tentar e continuar se você gostar ou deixar para lá se não gostar. Se você gosta de contabilidade ou servir comida, faça; se não, deixa pra lá e faça outra coisa. Você sabe o que eu quero dizer.

Então, dê uma chance às coisas, vá além de suas capacidades e, em seguida, ame-a ou deixe-a.

Qual é a sua parte favorita?

Criar e focar nas coisas.

Como eu disse anteriormente, eu sempre escuto música durante o trabalho porque assim não preciso mais do que 5 minutos para chegar ao estado em que posso me concentrar totalmente em uma coisa. Eu ouço trance vocal feminino, chill step ou progressive trance porque eles têm um ritmo semelhante às minhas ondas cerebrais.

O que te irrita mais? Quais são as dificuldades e perigos da sua profissão?

Há dias em que tudo está no caminho certo. Toda linha de código que escrevo funciona, tudo está tranquilo e eu consigo terminar todas as tarefas que queria. Até consigo completar algumas coisas extras. Estes são os dias que eu mantenho um registro no meu calendário. Geralmente, há dois deles a cada ano.

O resto do ano é mais difícil, 20% do meu trabalho é uma programação eficaz e 80% é depuração e teste. Em alguns casos extremos, vou na comunidade do StackOverflow para pedir uma solução e executo as linhas sugeridas sem saber o que elas fazem.

Eu realmente não recomendo essa profissão para quem não gosta de investigar e descobrir, o que é necessário para encontrar o espaço que falta no código que impede que tudo funcione corretamente. 🙂

Quão estável é o seu trabalho? Quanto tempo você utiliza trabalhando para a mesma empresa?

Meu trabalho é estável. Eu sou o chefe.

Para ser sincero, nunca trabalhei por mais de 2 ou 3 anos no mesmo local ou no mesmo projeto e estou planejando continuar com essa tendência.

Se você tivesse que pedir uma coisa em nome de todos os desenvolvedores, qual seria?

Dê uma chance à programação. Você pode gostar. Se acontecer, você provavelmente terá uma vida muito melhor do que agora.

Quanto dá para ganhar nesta profissão (sendo um novato, experiente e veterano)?

Comecei minha carreira em uma empresa multinacional, então meu salário era o típico do começo dessas carreiras.

Eu não diria que sou experiente ou veterano, mas, com meu conhecimento atual, eu provavelmente seria contratado por um salário anual de R$90000. Não necessariamente seria um trabalho de desenvolvedor, mas um de líder de equipe de tecnologia ou um de gerente de nível médio.

Qual você acha que é a melhor maneira de aprender a programar?

Escolha um projeto da sua lista de “eu deveria fazer” (uma lista de coisas que você deve fazer, mas que você nunca tem tempo) e arranje um tempo para este projeto.

Por que vale a pena aprender programação?

Não vale a pena, a menos que você realmente goste.

Mas, definitivamente, vale a pena esquecer a ideia de que só dá para ser um bom desenvolvedor se você for bom em matemática e física. Não é assim que funciona. Eu tenho amigos farmacêuticos, economistas, artistas e pintores que gostam de programação. Alguns deles fazem isso por dinheiro, outros são motivados pela auto-realização. Você deveria tentar isso também.

Aviso: O Blog da CodeBerry é publicado pela Escola de Programação CodeBerry, que é co-fundada por Laci.
Você gostou desta história? Inscreva-se em nossa newsletter que enviaremos as melhores publicações todas as semanas. Sem spam, sem besteira. Você sempre pode optar por sair.