Péter Varga se formou em Ciência da Computação na Universidade Eötvös Loránd em Budapeste. Ele é freelancer desde o último ano da universidade. Atualmente, ele também ajuda os alunos da CodeBerry quando eles ficam empacados numa tarefa ou têm alguma dúvida relacionada à programação.

  • Eu moro aqui: Budaörs, Hungria
  • Eu trabalho aqui (também): CodeBerry
  • Eu uso: OnePlus 3, computador desktop, Lenovo Flex 2 (laptop), Windows, Linux, WebStorm, Notepad++ e Chrome.

Quando perguntam sobre sua profissão, o que você responde?

Depende de quem perguntar. Quando falo com alguém idoso ou que não seja familiarizado com computadores, eu digo que sou especialista em TI. Se eu acho que a pessoa entende algo sobre computadores, eu digo que sou um desenvolvedor. Se é um colega, digo que, na maior parte do tempo, desenvolvo aplicações web em 3D.

Conte-me mais sobre o programa que você está desenvolvendo agora

Nos últimos seis meses, tenho trabalhado para um fabricante americano de edifícios que constrói casas de madeira por encomenda. Eles têm um aplicativo 3D em seu site que ajuda os visitantes a projetar sua própria casa. Eles podem definir as dimensões das paredes, janelas, portas, etc. Há uma visualização ao vivo no navegador que possui uma câmera ajustável com visualização interna e externa. Se o visitante estiver satisfeito com o plano, ele poderá solicitar uma oferta com um simples clique de um botão. Eu faço um monte de coisas diferentes, mas o desenvolvimento e manutenção deste aplicativo ocupam a maior parte do meu tempo. Quando tenho tempo sobrando, trabalho junto com meu irmão em um programa de edição de fotos on-line, mas ainda é muito rudimentar. Eu também passo algumas horas ajudando os alunos da CodeBerry todos os dias quando eles têm problemas em alguma tarefa ou têm alguma questão relacionada à programação.

Como você se juntou à equipe da CodeBerry?

Eu estava passando pelo meu feed de notícias do Facebook e eu vi uma oferta de emprego. Eu gostei do fato de que eu poderia trabalhar de casa e era relacionado a desenvolvimento web e ensino. Os horários também se encaixavam bem na minha agenda, então eu me inscrevi.

Quando, onde e como você aprendeu a programar?

Eu entrei em pânico na minha primeira aula durante o meu primeiro semestre na universidade quando soube que quase todo mundo já tinha feito programação antes no ensino médio. Naquela época, essa parte de TI era totalmente nova para mim. Eu escrevi meu primeiro programa aqui durante as aulas. Antes disso, eu não tinha sequer chegado ao ponto de “olá, mundo!”.
Durante o ensino médio, na famosa escola de ensino médio Mihály Fazekas, em Budapeste, aprendi algumas habilidades matemáticas fortes nas quais eu pude me apoiar durante a universidade e até hoje.
Depois de aprender o básico nas primeiras aulas de programação, muitas vezes, escrevia programas em casa para me ajudar com as aulas de matemática. Comecei com coisas como o teorema de Pitágoras ou a resolução de equações do segundo grau. Mais tarde, também comecei a escrever o código para o algoritmo euclidiano estendido.
Enfim, percebi que já sabia programar. Olhando para trás, é impressionante o quão rápido tudo isso aconteceu. Dentro de algumas semanas, cheguei do zero ao ponto de poder escrever programas que, no mínimo, eram úteis para mim. Foi uma sensação fantástica.
Claro, eu tive um longo caminho a percorrer para obter o meu diploma e aprender 3D, mas essa parte veio por si só.

Eu trabalho aqui:

Quais são as oportunidades de emprego para desenvolvedores web? Em média, quanto tempo você utiliza procurando emprego?

Eu nunca procurei emprego, exceto pelo meu estágio obrigatório. Se eu perdesse meus empregos atuais, tenho certeza de que encontraria outro em breve. Eu vejo dezenas de ofertas para programadores, com uma grande demanda por desenvolvedores web.

Como é sua agenda?

Quando dá, eu gosto de dormir até as 10 ou 11 da manhã, exceto no verão, quando eu acordo às 8 ou 9 por causa do calor. Eu tomo café da manhã e lavo a louça. Depois, eu abro meu computador e dou uma olhada na minha lista de tarefas diárias. Eu costumo começar com tarefas de rotina, seguidas por um objetivo maior, pensando “vou terminar isso hoje”. Infelizmente, erros ocorrem com frequência ou, então, eu apenas calculo mal o tempo necessário para uma tarefa. Isso resulta em noites atrasadas porque eu não gosto de deixar as coisas pela metade.
Acho que tenho sorte porque, como freelancer, tenho a oportunidade de definir minha agenda da maneira que desejo. Isso significa que posso me dar ao luxo de ter dias de folga, mas também tenho finais de semana em que preciso trabalhar.

Como a programação o surpreendeu de modo que nunca havia lhe ocorrido antes de estudá-la?

Eu não achava que era possível aprender o básico tão rápido. Como mencionei anteriormente, comecei na universidade sem conhecimento de programação. No entanto, eu não falhei no final do semestre, mas, frequentemente, muitos alunos que já tinham algum conhecimento eram reprovados. Eu acho que eles achavam que já sabiam tudo o que precisavam, então eles não se interessavam em aprender mais. No momento em que eles perceberam o que estava acontecendo, era tarde demais e eles não conseguiam acompanhar. Eu acho que a chave para o sucesso no estudo é a motivação.

Com quem você trabalha?

Com meu irmão mais velho em casa. É confortável e prático, porque podemos sempre ajudar um ao outro se necessário.

Que outra profissão você escolheria se tivesse que mudar? Você conseguiria mudar?

Sempre me interessei pela música como hobby. Não faz muito tempo, eu até tinha uma banda de rock. Mas eu não quero me enganar, eu sei que nunca poderia ganhar a vida como músico. 🙂 Honestamente, eu não sei o que eu faria se tivesse que escolher outra coisa. Mas uma coisa que eu sei é que esta profissão não está em perigo. Eu nunca ouvi falar de um engenheiro de software sendo demitido. É mais comum o desenvolvedor querer mudar para uma empresa diferente ao receber uma oferta melhor.

Quais habilidades os grandes desenvolvedores e especialistas em TI exigem? Para quem você não recomenda essa profissão?

Acho que todos os melhores desenvolvedores tinham curiosidades e nerdices desde o primeiro dia.
O tipo de garotos que desmontavam seus presentes de Natal para ver o que fazia o carro de brinquedo ir tão rápido ou aqueles que atacavam o rádio de seus pais com uma chave de fenda para ver como ele fazia o barulho. As crianças que não podiam ir brincar lá fora porque eram muito apegadas ao computador ou construíam seus próprios PCs usando peças separadas que encontram aqui e ali. Essas crianças curiosas são ótimas “programadoras em potencial”. Eu também vi outros casos em que as pessoas só se interessaram por TI aos vinte anos, mas ainda se tornaram grandes profissionais. De qualquer maneira, o ponto principal é o interesse e a motivação. Eu não recomendo essa profissão para aqueles que não sentem esses traços em si mesmos.
Além disso, encontrar e corrigir bugs no software requer muita paciência e resistência. Por exemplo, quando eu estava escrevendo um programa de mil linhas para minha tese, passei dias procurando por um único erro que se revelou um símbolo matemático errado. Eu tive que mudar um + com -.
Projetos maiores podem consistir em centenas de milhares ou até mais de um milhão de linhas; encontrar um erro demora muito mais tempo. É importante restringir o local do erro o máximo possível. Mas isso significa que temos que entender a estrutura do projeto que pode levar dias para ser examinada.
É quase inevitável ter algumas situações estressantes sendo um desenvolvedor. Assim, sugiro que você não escolha essa profissão se for impaciente ou mal-humorado, pois poderá prejudicar seu ambiente de trabalho quando ficar estressado.

Qual é a sua parte favorita?

Eu adoro quando há resultados visíveis do meu trabalho. Escrever um programa funcional é uma ótima sensação.

O que te irrita mais? Quais são as dificuldades e perigos da sua profissão?

Não gosto de deixar as coisas inacabadas no fim do dia, mas, às vezes, leva muito tempo para encontrar erros. Eu normalmente não durmo bem quando isso acontece porque eu fico pensando sobre a solução. Por outro lado, é ótimo finalmente encontrar esse erro e ver tudo se ajeitando.
Trabalhar como freelancer pode ser perigoso porque você pode acabar aceitando muito trabalho ou pouco trabalho e se perder de sua rotina diária. Eu sinto que sou um novato quando se trata disso, pois muitas vezes não sinto meu ritmo perfeito.
Também é importante fazer exercícios físicos, especialmente com trabalhos sedentários. Eu não diria que me movo muito, mas faço um treino pelo menos duas vezes por semana por 1 ou 2 horas, geralmente jogando futebol ou basquete. Eu planejo aumentar para 3 ou 4 vezes por semana.

Quão estável é o seu trabalho?

Eu sinto que todos os meus clientes regulares são bem seguros. Agora, sinto que recebo mais e mais tarefas e nunca fico sem coisas para fazer.

Se você tivesse que pedir uma coisa em nome de todos os desenvolvedores, qual seria?

Por favor, use o Google!

Quanto dá para ganhar nesta profissão (sendo um novato, experiente e veterano)?

No Brasil, a média anual é de R$105.000, mas, depois que você tiver mais experiência, é possível facilmente multiplicar esse número. Isso requer boas habilidades de autogerenciamento. Ser apenas um bom desenvolvedor não basta.

Qual você acha que é a melhor maneira de aprender a programar?

Com muita prática. É uma boa ideia fazer um curso online sobre os conceitos básicos. Depois, se você tiver uma ótima ideia (um jogo, uma loja virtual, qualquer coisa), tente fazer isso sozinho. Navegue na internet e assista aos tutoriais do YouTube. Se você praticar o suficiente, você será capaz de fazê-lo. 🙂

Como você mantém seu conhecimento atualizado? Que livros ou blogs você lê, de quais eventos você participa etc.?

Às vezes, assisto ao Google I/O e a outros vídeos semelhantes sobre a tecnologia mais recente. Se eu gostar de algo baseado na apresentação, vou pesquisar online para ver como funciona.

Por que vale a pena aprender a programar?

É uma das profissões mais requisitadas e bem pagas atualmente. Além disso, o pensamento algorítmico é uma coisa incrível. Eu recomendo que todos experimentem. Você não tem nada a perder.

Favoritos:

– bebida: água
– comida: escalope
– programa de TV: Game of Thrones
– filme: Matrix
– livro: O Jogo do Exterminador
– sistema operacional: Windows, Linux
– editor de texto/IDE: Notepad++, WebStorm, Visual Studio
– Linguagem de programação: C++, TypeScript, JavaScript, PHP
– fruta: banana
– música: System of a Down — Chop Suey
– cor: preto
– animal: gato

Agradecimentos a freegyes (ocultar) e Dávid Veszelovszki (ocultar).
CodeBerry Pessoas da CodeBerry Aprenda a Programar